COVID em Casa

Um guia colaborativo para tratamento de COVID-19

Este website foi criado como uma maneira para compartilharmos nossa pesquisa inicial sobre a pandemia COVID-19. Nós estávamos tentando escrever para nós mesmos e nossos amigos o que fazer quando tantas pessoas podem ficar doentes. Muito do que é discutido aqui pode ser senso comum para alguns, mas nós achamos que ainda é bom ter algumas listas de coisas e informações para os vários estágios da doença em um único lugar. Nós consultamos médicos e enfermeiras, mas este site foi criado por pessoas sem treinamento médico, tentando juntar o que faz sentido para este novo estado normal do mundo.

POR FAVOR LEIA ISTO

Para ser claro: OUÇA AS AUTORIDADES DE SAÚDE LOCAIS, MÉDICOS E ENFERMEIRAS quando tiver a escolhe entre isso e algo que tenha encontrado na internet.

Informações neste site são providenciadas para fins de se informar, e não é substituto de conselho médico ou de algum profissional de saúde qualificado. Pacientes não devem usar a informação providenciada aqui para diagnosticar uma condição, um problema de saúde ou doença. Pacientes devem sempre se consultar com um médico ou outro profissional de saúde para aconselhamento e informações sobre diagnósticos e tratamento.

EM EMERGÊNCIAS, LIGUE PARA O NÚMERO LOCAL DE EMERGÊNCIA

Quando começamos a escrever para este site, em Berlim, na Alemanha, na segunda semana de Março de 2020, muito do vírus estava incerto, mas o número de infectados e mortos estavam crescendo consistentemente, mais recentemente na Itália. Independente se o vírus causou a crise total em que você esteja ou não: este é o momento de pensar e se preparar.

Este guia é baseado na presunção de que nos próximos meses, mais pessoas do que o normal irão ficar doentes ou ter outras pessoas na sua vida que estão doentes. Vamos esperar pelo melhor, mas nós vamos assumir que médicos e hospitais vão ficar muito ocupados, senão sobrecarregados. Nós vamos confrontar a possibilidade de que algumas pessoas que iriam ser cuidadas normalmente, com supervisionamento médico talvez tenham que se cuidar em casa. Esperamos que as informações aqui irão te ajudar a ter alguma confiança em lidar com esta doença, o que irá ajudar a reduzir a carga sobre médicos e enfermeiras, que, pelo o que parece, vão estar muito ocupados nas semanas e meses a vir. Ao mesmo tempo, esperamos te dar informação que te ajude a saber quando é a hora de ligar para um profissional de saúde para obter ajuda. Podemos fazer toda a diferença no sistema de saúde, se conseguirmos fazer com que grandes quantidades de pessoas possam agir na hora certa.

 

O que este guia não é…

Nós tentamos providenciar uma grande quantidade de dicas gerais que podem ajudar a lidar com COVID-19 durante vários estágios em que pode afetar a sua casa. O que não podemos providenciar é informação local atualizada de onde você esteja. Nós vamos tentar te dizer quando nós achamos que você deve procurar informações atualizadas e locais dentro de caixas de texto como esta.

Note que qualquer conselho de fontes oficials que você obter podem estar desatualizadas em poucos dias depois que foi divulgada, então tente sempre encontrar as informações e dicas mais atualizadas que você puder. As autoridades locais de saúde sabem da situação no local onde você se encontra, e deve estar conversando com o público através da mídia.

Dito isto, nós estamos vendo vários níveis diferentes de qualidade de respostas de órgãos oficiais. Algumas vezes não há capacidade suficiente para fornecer a todos informações e dicas individuais, por exemplo, por causa que linhas de ajuda por telefone e centros de testes estão sobrecarregados. Ajuda pode até mesmo não estar disponível em alguns momentos. Neste testo nós iremos apenas continuar indo, dando a você a melhor informação que pudemos encontrar na nossa busca. Isto não significa que nós acreditamos que tais informações gerais, como as deste website, podem ser melhores que ajuda local de profissionais treinados. Trate os capítulos avançados deste website como de último recurso; muito melhor que nada, mas por favor, busque ajuda local de profissionais sempre que puder.

Note também que nós não adoçamos a realidade. Este website é escrito por e para adultos que podem pensar e lidar com as consequencias do predicamento do nosso estado global atual. Não há razões para entrar em panico, mas a situação é séria o suficiente que achamos que todos devem ter acesso a melhor informação que pudemos encontrar.

Alguns dos autores deste site não são conhecidos como grandes fãs do governo e de autoridade, mas neste ponto a confiança nas autoridades de saúde pública é vital. Onde há discrepâncias, confie em fontes respeitáveis, como por exemplo:

Para os que gostam de pesquisa, nós compilamos uma lista de recursos adicionais.

Conheça os fatos:

Lembre que não há diferença no potencial de infecção entre amigos e estranhos. Não há uma raça ou grupo étnico ou nacionalidade que é inatamente mais ou menos propensa a transmitir o vírus que uma outra. Tente ajudar outros quando você puder sem estar em contato físico com outros de maneira desnecessária: Muito irá depender se a nossa fábrica social irá aguentar. Diminuir a dispersão de uma doença infecciosa é raramento absoluta. Mas com a ajuda de todos na sociedade, nossos esforços funcionam quando todos fazem o que podem, dentro dos seus limites.

Você pode ajudar a fazer este site melhor

Se você ver algo que poderia ser melhorado, por favor clique aqui para registrar um problema. Nós prometemos fazer nosso melhor para responder rapidamente. (Como você pode ver aqui, o back end deste site é no GitHub, então se você souber usar esse ambiente, você pode também enviar pull-requests ou pensar outras formas de ajudar.)

Para termos sucesso, isto irá precisar ser um esforço colaborativo em expansão.

 

Nível 1 – Saudável

Não Seja Infectado

Você pode se sentir bem. Mas o vírus pode se espalhar antes de você sentir os sintomas. Algumas pessoas podem espalhar o vírus sem nunca demonstrar sintomas. Algumas pessoas podem até mesmo terem uma infecção muito pior depois de serem expostas mais ao vírus, do que a carga inicial que as infectaram em primeiro lugar, então também é benéfico evitar mais exposições, mesmo depois de saber que você foi exposto. De forma geral, siga as instruções das autoridades de saúde. Isso inclui algumas das orientações, agora familiares, para distanciamento social:

Fique em casa

Higienize-se de maneira adequada

Cuide-se ao redor de comida

Cuide-se quando sair de casa

Aqui você precisará de informações locais atualizadas. Caminhadas na rua podem ser ilegais onde você está (por um período), enquanto muito dos conselhos aqui podem ser mandatórios. Você pode ser requerido a fazer outras coisas que não constam nesta lista, como ter sua temperatura mensurada antes de comprar suprimentos num supermercado. Deixe que informações locais e atualizadas guiem você quando houver conflitos com tais informações e o texto aqui.

Permaneça Saudável

Além disso, você pode fazer as seguintes coisas para ficar o mais saudável possível:

Bem-estar psicológico

Estes serão tempos difíceis para todos nós, e ira afetar cada um e todos de uma maneira diferente. Isolamento, em geral, pode piorar qualquer problema de saúde mental. Além disso, esta é uma situação onde é completamente normal se preocupar em estar ou ficar doente. Ter COVID-19 pode também ser muito estressante, psicologicamente para alguns. E há também fatores especialmente estressantes que muitos irão experimentar, como o preço psicológico de um trauma de uma pandemia como esta na maior parte dos trabalhadores de saúde, em particular para profissionais do departamento de emergência. Aqui seguem algumas recomendações e dicas para o bem-estar psicológico dentro do contexto da pandemia do COVID-19, obtidas principalmente do Ministério de Defesa Federal Austríaco (imagine!), resumido e um pouco expandido abaixo. Nada disso será o certo para todos, mas (esperamos que) você esteja bem o suficiente para descobrir o que é certo para você:

Prepare-se

Além de tudo já discutido, você pode se preparar para estar familiarizado com as coisas que você precisará fazer quando a doença vier batendo. Leia o resto deste guia. É estatisticamente improvável que alguém na sua casa venha a desenvolver complicações que ponham em risco a vida, e esperemos que haja muitos cuidados médicos para todos. Não custa nada estar um pouco mais preparado para o pior cenário possível.

Mas lembre-se, ao mesmo tempo, que não há motivo para pânico. Respire fundo e continue a sua vida normal o máximo possível.

Obtenha as coisas que você precisa

Fizemos uma página de compras que lista coisas úteis que podem ajudá-lo a cuidar de si e dos outros.

Busque ajuda

Se você mora sozinho(a), agora é um bom momento para pensar em quem você pode pedir para checar em você regularmente, caso fique doente. Se alguém que você conheça ou algum querido morar sozinho, agora é um bom tempo para entrar em contato e ver como que eles estão.

Condições Médicas Existentes

Se você ou seus entes queridos têm condições médicas existentes, agora é o momento de ler sobre como essas condições podem ser agravadas pela COVID-19 / pneumonia. Fontes confiáveis de informações de saúde sobre uma variedade de condições são o Instituto Nacional de Saúde americano, o Sistema de Saúde Nacional britânico (NHS), e a Clínica Mayo. Você / eles devem certificar-se de que eles têm muitos de todos os seus / seus medicamentos necessários. Certifique-se de ter todas as informações relevantes para o tratamento (informações de contato dos médicos, resultados laboratoriais recentes, quanto dos medicamentos que o paciente está tomando). Assuma por um momento que o seu médico habitual não está lá e que tem de explicar tudo a um novo médico que tem muito pouco tempo. Um cronograma recente de visitas, resultados, etc., seria bom. O que você não deve esquecer? Escreva agora!

Que tipos de condições médicas existentes são especialmente susceptíveis de torná-lo / aos seus entes queridos vulneráveis a problemas mais graves de COVID-19?

Cuidados Preventivos

Se as notícias estiverem cheias de histórias de hospitais locais sendo sobrecarregados com pacientes com COVID-19, ignore o texto abaixo e deixe os médicos e enfermeiras realizarem seus trabalhos. Exceto quando autoridades locais de saúde te dizerem o contrário, naturalmente.

Se a situação ainda for um pouco normal onde você está, este pode ser um bom momento para perguntar brevemente ao seu médico o que ela/ele acha que você deve fazer agora, e o que você deve fazer se você adoecer. Se você ainda não foi vacinado contra a gripe sazonal, pneumonia pneumocócica ou meningite meningocócica, agora também pode ser uma boa hora para perguntar ao seu médico se você é um candidato a essas vacinas. Se o seu médico aconselhar que a vacina pode ajudar a prevenir outra infecção por problemas que possam ser causados pela COVID-19, deve ser infectado mais tarde.

Durante as pandemias, é típico que as imunizações infantis, os cuidados de saúde materna e os cuidados de saúde para condições de saúde crônicas sejam cancelados ou atrasados porque os médicos, enfermeiras, hospitais e o resto do sistema de saúde podem estar sobrecarregados e porque as pessoas podem ter medo de ir aos consultórios médicos ou hospitais por medo (por vezes racional) de serem expostas a doenças. No caso da sua área ainda não estar muito afetada pela COVID-19: Há alguma vacinação infantil normal que queira ter a certeza de que o seu filho recebe enquanto pode? Algum cuidado pré-natal ou de rotina para um problema de saúde crônico que possa obter agora em vez de dentro de um mês? E outras condições que são doenças comuns para si ou para os seus entes queridos? Alguma coisa que possam fazer para se prepararem para cuidar de vocês mesmos sem acesso aos cuidados médicos normais nos próximos meses, caso se torne mais difícil conseguir tempo com médicos e enfermeiras porque eles estão sobrecarregados? Faça-o agora.

Dito isto, nunca é hora de adiar os cuidados médicos urgentes e necessários. Nem mesmo durante uma pandemia. Se você desenvolver sintomas para os quais você normalmente procuraria atendimento médico urgente, encontre uma maneira de procurar esse atendimento imediatamente, mesmo que as vias normais estejam fechadas ou você tenha medo de ser exposto ao vírus em um ambiente de assistência médica. Isto é especialmente verdade se você desenvolver sinais de derrame. Esses sinais são fáceis de lembrar: amolecimento facial, fraqueza no braço e dificuldade na fala. É hora de obter ajuda! Ataques repentinos de um tipo perigoso parecem ser muito mais comuns em jovens adultos saudáveis [devido ao COVID-19] (https://www.washingtonpost.com/health/2020/04/24/strokes-coronavirus-young- /), inclusive em pessoas que são apenas levemente sintomáticas ou assintomáticas, mas positivas para COVID-19. O tratamento imediato do AVC é essencial para evitar danos mais permanentes. Este é um caso em que obter os cuidados necessários o mais rápido possível também é uma forma de cuidado preventivo.

Vida, morte, dignidade e escolhas

Sejamos francos: o COVID-19 é potencialmente letal, e isso é ainda mais verdadeiro se você tem meia-idade ou mais (porque existe um forte gradiente de idade e / ou se tiver problemas médicos existentes (especialmente aqueles que afetam os pulmões, o coração ou a função imunológica). Detestamos trazer algumas coisas potencialmente deprimentes aqui no Nível 1, quando você e seus entes queridos nem sequer estão infectados com o vírus. Mas, se possível, você quer estar equilibrado e não em momento de pânico quando pensa sobre essas coisas.

Primeiramente, lembre-se de não entrar em pânico. De todas as pessoas infectadas pelo vírus, muitas não apresentam sintomas. A maioria das pessoas que apresentam sintomas terá uma versão leve ou moderada da doença. A maioria das pessoas que ficam doentes não precisam ir ao hospital. Mesmo entre grupos de risco, como idosos e pessoas com vários problemas médicos existentes, a maioria sobreviverá. Tudo dito: a triste realidade é que alguns pacientes com COVID-19 desenvolverão problemas respiratórios graves e, desses, alguns morrerão.

Muitas pessoas já pensaram em como gostariam de morrer quando chegar a hora. Sabemos que a maioria das pessoas (inclusive nós) odeia pensar na morte, mas aqui estão algumas coisas que podem guiar seu pensamento:

  

Nível 2 – Sintomas Emergentes

Observe se você sofre de algum dos seguintes primeiros sintomas:

Os sintomas iniciais podem também incluir dor de cabeça, calafrios, tonturas, congestão nasal, dor abdominal, diarreia, náuseas e vómitos. Mais tarde na infecção, os sintomas podem incluir perda do olfacto e do paladar durante vários dias.

A COVID-19 está espalhada pela comunidade onde você mora? Ou já esteve numa área afectada ou esteve perto de alguém que esteve numa área afectada? Então os seus sintomas podem muito bem ser COVID-19. Mas lembre-se: em muitas áreas, a probabilidade de que seja outra coisa ainda será maior.

Nota: A febre não é subjectiva. Você precisará de um termômetro (ou dois), e para manter um registro de pelo menos a temperatura diária. Se você optar por tomar a temperatura internamente (ou seja, no fundo / reto), será mais preciso. Certifique-se de que tem toalhetes e álcool suficientes para limpar o termómetro após cada utilização. Se estiver a tomar a temperatura oralmente, não coma ou beba durante 20 minutos antes. De qualquer forma, anote o método no seu registo para que o pessoal de saúde saiba qual é. (Cerca de .7 graus Celsius é frequentemente adicionado à temperatura oral.) Aqui estão algumas boas instruções para como tomar uma temperatura oral.

Diagnóstico

Haverá diferentes políticas em torno dos testes para a COVID-19 com base em onde você está e em que estágio da pandemia sua área está. Verifique online, ligue para a linha direta oficial, siga as diretrizes oficiais e considere dirigir até um centro de testes drive-through se a sua área tem um e o paciente se qualifica para os testes. Você não deve simplesmente aparecer num consultório médico ou num hospital sem aviso prévio se você apenas sentir os primeiros sintomas.

Lembre-se: Os hospitais são maus lugares para se estar até você ter absolutamente que estar lá: Você e / ou o paciente correm o risco de contrair infecções adicionais que, quando bacterianas ou fúngicas, são muito mais resistentes aos tratamentos padrão devido à natureza do ambiente hospitalar. Também: Muitos hospitais vão ficar sobrecarregados.

Don’t Panic - O Poço Preocupado

Para a maioria das pessoas, isto vai ser o pior que pode acontecer. Vais ficar um pouco doente, e depois vais ficar melhor. Feito. Ao mesmo tempo, algumas pessoas não terão tanta sorte. Mesmo que apenas uma percentagem relativamente pequena das pessoas afectadas precise de cuidados médicos, isto irá colocar uma grande pressão sobre os médicos, enfermeiros e recursos médicos disponíveis. Todos nós podemos ajudar. O “Poço Preocupado” são pessoas que visitam o médico quando não estão realmente (tudo isso) doentes, porque precisam de ser tranquilizadas. As próximas semanas e meses não são uma boa altura para isso. Este site visa dar-lhe mais confiança e preparação para cuidar de si, amigos e entes queridos até que você / eles realmente precisam de ajuda profissional.

Auto-quarantina

Até ser testado e dependendo de onde você está e de onde você esteve, pode ser prudente assumir que o paciente (você? um membro da família?) tem COVID-19. Isso significa auto-quarantina em casa. Não há mais visitantes, um sinal na porta, e o paciente não deve sair, a menos que não haja chance de conhecer ninguém. Diferentes áreas têm padrões diferentes para o que significa auto-quarantinar quando há outras pessoas no agregado familiar. Se possível, você vai querer errar no lado da segurança e tentar que tudo seja entregue por 2 semanas. As coisas podem mudar, pois em algumas áreas o vírus se tornará tão comum (endêmico) que muitas pessoas o terão tido. Não há como saber em que ponto as várias autoridades deixarão de testar cada infecção potencial, e ela será diferente de região para região.

Família, companheiros de apartamento, etc.

Os membros da família de pessoas que se sabe ou suspeita de estarem infectadas devem tratar a si próprios como potencialmente também infectados e auto-quarantina, mantendo ao mesmo tempo a máxima distância possível do paciente enquanto este puder tomar conta dele ou dela. Isto significa estar em quartos diferentes, dormir em camas diferentes, comer separadamente, usar pratos e toalhas diferentes, e quando possível, usar banheiros diferentes.

Limpar regularmente todas as superfícies frequentemente tocadas com lixívia doméstica diluída em água: 10 ml / 2 colheres de chá de lixívia com meio litro / 2 copos de água (lavar cuidadosamente as ferramentas de medição antes de reutilizar). Você pode colocar essa solução em um pulverizador de plantas fora de uso ou em um frasco de spray mais limpo. Deve dar ao spray um minuto para trabalhar em superfícies antes de o enxugar.

Agora, o mais tardar, é hora de pensar em Equipamento de Proteção Individual (EPI). Se conseguires arranjar máscaras, usa uma. Luvas descartáveis, batas de protecção de manga comprida e protecção dos olhos também podem ser apropriadas. A página de compras neste website contém algumas ideias para itens de protecção pessoal, bem como informações importantes sobre quando e como utilizá-los.

Na maioria dos lugares, provavelmente chegará um momento em que o número de casos disparará, muitas pessoas já tiveram COVID-19, e as autoridades não manterão mais registros de quem já teve e de quem não teve. A base então permanece a mesma: tente proteger ao máximo os idosos e as pessoas com doenças existentes, e tente minimizar a propagação sempre que puder, o melhor que puder. Lembre-se: Quanto mais podemos abrandar ou diminuir a propagação da doença, melhor é para todos. Porque ao ajudar a diminuir ou parar a propagação, você pode ajudar a diminuir o quão sobrecarregado o sistema de saúde vai ficar. Isso, por sua vez, aumenta a proporção e o número de pessoas que precisam de cuidados médicos, que são capazes de ter acesso a eles. Isto ajuda médicos e enfermeiros a salvar mais vidas.

Diário

Quando os sintomas começam pela primeira vez é o momento certo para iniciar um diário de doença.

Algumas vezes ao dia, de preferência a horas ou pontos um pouco regulares na sua rotina ou ritmos normais (por exemplo, todas as manhãs antes de fazer café ou chá), meça a temperatura, mesmo que não sinta que tem febre (ainda). Pesar uma vez por dia, se possível. Observe também as taxas respiratórias e cardíacas em respirações e batimentos por minuto. Vai habituá-lo a fazer estas coisas, dar-lhe-á prática, e (se começar cedo) dar-lhe-á alguma ideia de como (mais ou menos) valores saudáveis para si. Não é necessário, mas pontos extras para pressão sanguínea e oxigenação (Dispositivos para medir estes são baratos, veja a página de compras).

Depois escreva os sintomas que o paciente tiver. Se ele ou ela está com dor, onde e quando está com dor, e quão má numa escala de 0 (sem dor) a 10 (pior dor imaginável)? Quão má é a tosse? Qual a cor se houver muco sendo produzido? Não se esqueça de anotar que medicação, se houver, o paciente toma.

O paracetamol (também conhecido como acetaminofeno) é uma boa opção para a supressão da febre e da dor. Manter um diário de doença também o ajudará a manter-se a par de quanto tomou, quando, para garantir que trata a febre adequadamente sem tomar mais do que a quantidade recomendada num período de 24 horas.

Diário de doença imprimível

Fizemos um diário de doença imprimível que você pode usar para anotar todas as informações que você coleta quando toma a temperatura, taxa de respiração, etc. Por favor, consulte o formulário e a nossa página web sobre isso através do link acima.

Volta a ficar saudável

Trate a dor e a febre com medicamentos de venda livre nas doses seguras recomendadas. Use paracetamol (também conhecido como acetaminofen) se puder. Estão surgindo questões em torno da segurança dos medicamentos anti-inflamatórios ibuprofeno / não esteróides, bem como corticosteróides / anti-inflamatórios esteróides, em caso de coronavírus. Se possível, evite seu uso se você tiver sintomas. Uma forma segura adicional de tratar a febre é tomar um banho ou duche. A temperatura da água deve ser confortável, não fria, porque o tremor pode aumentar a temperatura do seu corpo - e a ideia é baixá-la. Quando você sai do banho ou do chuveiro, as sobras de água evaporando como suor da sua pele podem ajudar a baixar a sua temperatura.

Tenta continuar a comer comida nutritiva. Nada muito pesado, não muito ao mesmo tempo. Muitas vitaminas e produtos frescos. Carboidratos adequados (batatas, arroz, massas, etc.). Inspire vapor 3+ vezes ao dia. Passear diariamente, quando possível, mantendo distância de outras pessoas. Se a sua garganta estiver irritada, evite bebidas ácidas (como refrigerantes e sumos), pois podem ser ainda mais irritantes; a água e os chás são melhores escolhas então.

Repare na cor e quantidade da sua urina. Se estiver escuro (mais colorido que claro), ou se não houver muito, beba mais água. É muito importante evitar e tratar a desidratação bebendo o suficiente, mesmo que possa ser difícil beber o suficiente quando se tem febre / está suando muito, e está sofrendo de fadiga e desconforto devido a doença. Se você estiver lutando para beber o suficiente e começar a mostrar sinais de desidratação como urina mais escura, você também pode tentar comer alimentos que contenham mais água (por exemplo, pepino, laranjas, maçãs), beber um gole de boullion ou sopa, ou estabelecer um pequeno objetivo para si mesmo (por exemplo, cada vez que você se levantar, beba um copo de água).

A tosse pode ser um esforço importante e saudável por parte do corpo para limpar os pulmões de líquido para que se possa respirar mais facilmente. Não reprima uma tosse produtiva o tempo todo / só porque você não quer estar tossindo. No entanto, se você quiser tentar suprimir a tosse o suficiente para ter uma boa noite de sono para que seu corpo possa se curar melhor, então medicamentos de venda livre para a tosse, chás de ervas como anis / camomila, cacau e pastilhas podem ajudar. Alguns medicamentos de venda livre para a tosse contêm ingredientes como guaifenesina ou NAC, geralmente considerados mucolíticos seguros que aliviam a tosse ajudando seu corpo a se livrar do muco (geralmente tornando-o mais fino e tão fácil de tossir); seu farmacêutico pode ajudá-lo a encontrar um que seja adequado para você.

Sentes-te melhor?

Antes de você quebrar a quarentena, as autoridades sanitárias podem querer (re)testá-lo para ver se você realmente não é mais contagioso. Mas talvez o número de casos já seja tão elevado que as pessoas terão de tomar as suas próprias decisões. Errar no lado da segurança e tentar ficar em casa por um pouco mais de tempo do que o indicado oficialmente. A recomendação da Organização Mundial da Saúde é continuar o isolamento por pelo menos duas semanas após o desaparecimento dos sintomas, mesmo que você não esteja mais se sentindo doente.

Se você conseguiu ser testado, yay! Agora você sabe que seu corpo (presumivelmente, continue observando a ciência mais recente sobre isso) construiu imunidade. O que significa que isto acabou para você, e também que você é uma escolha mais lógica para ajudar sua família e amigos quando eles ficam doentes. Dependendo do estado em que o mundo se encontra, você pode querer informar seu empregador e outros que possam depender de você que você já teve, para que eles saibam que você é imune.

  

Nível 3 – Acamado

Todos os bons cuidados no nível 2 não funcionaram e as coisas estão ficando piores. Não quer dizer que tenha feito algo de errado, apenas continue. Só que agora o paciente está a ficar mais fraco. Ele ou ela está muitas vezes demasiado fraco para sair da cama e pode precisar de encorajamento extra para comer e beber.

Se o paciente é você

Isto é quando você começa a dizer a outras pessoas ao seu redor que você está realmente doente e está na maioria das vezes na cama. Fale com alguém de confiança sobre como eles podem ter de tomar conta de si. Peça a esta pessoa ou a estas pessoas que leiam este documento. Se você tem pessoas em seu ambiente que já tiveram COVID-19 (algo que será cada vez mais comum com o passar do tempo), essas pessoas naturalmente fariam os melhores cuidadores, pois presumivelmente serão imunes à COVID-19. Caso contrário, tente julgar o que é mais sensato nas suas circunstâncias. Por favor, não espere com isso até o último momento, porque se a doença progredir, você ficará com falta de ar, o que inevitavelmente também afetará sua capacidade de falar e pensar claramente.

Em qualquer caso.

Neste ponto, leia adiante todos os sinais que indicam o Nível 4. O objetivo dos cuidados no Nível 3 também é monitorar o paciente cada vez mais de perto, de modo a detectar precocemente quaisquer sinais de que o paciente está se movendo para o Nível 4. Por exemplo: Se o paciente não for capaz de beber pelo menos 2 litros de líquidos por dia, você deve (gentilmente) insistir. A desidratação é uma condição médica, e sem este mínimo diário você está rapidamente no nível 4.

Na maioria dos casos, porém, o paciente vai melhorar após alguns dias ou no máximo uma semana. Fica com ele. Quando o paciente melhora um pouco, o cuidado pode ser feito pelo próprio paciente novamente. Certifique-se de que o diário da doença e a quarentena são mantidos até o paciente estar completamente bem por algum tempo. Se você tem cuidado do paciente, o seu próprio período de duas semanas de auto-quarantina começa agora.

Trabalho de manutenção

Uma grande parte do trabalho que você está fazendo nesta fase é trabalho de cuidado, que pode se sobrepor à enfermagem, mas não requer treinamento especializado. Lembre-se que as pessoas que precisam de ajuda com os cuidados básicos de autocuidado devido a doença podem ter vergonha de pedi-la ou aceitá-la. Seja gracioso. Todos precisam de ajuda às vezes. Pense em como tornar o paciente física, mental e emocionalmente mais confortável e bem; você pode fazer isso perguntando-se o que você precisaria na posição deles, observando sinais de desconforto (por exemplo, tremores, suores), ou perguntando como você pode ajudar.

Alguns comportamentos possivelmente úteis incluem:

Diário de Doença

Como mencionado na seção anterior, você pode querer usar este formulário para impressão, ou fazer o seu próprio.

Nesta fase, preste especial atenção e note sintomas que possam sugerir um agravamento. Leia a secção seguinte para mais detalhes, mas estes incluem tonturas ou ritmo cardíaco acelerado (beba mais e coma algo se puder), respiração rápida (eleve a cabeça enquanto se deita ou desça até à mesa enquanto se senta para respirar mais facilmente), e uma tonalidade azul na ponta dos dedos ou lábios (cianose - apanhe ar fresco, aquece-se e verifique a oxigenação do sangue, se possível). Considere também o uso de técnicas de relaxamento para abrandar uma respiração rápida ou um ritmo cardíaco que pode ser parcialmente devido à ansiedade: Ouça música calmante, entre em contacto com um amigo electronicamente ou veja se consegue abrandar a respiração e baixar o ritmo cardíaco, contando mais tempo para uma exalação vigorosa do que para uma inalação suave. (Algumas pessoas usam 4-7-8 e outras preferem 5-2-5 para tentar abrandar os seus padrões de inalação de inalação de xisto).

Se você acha que a condição do paciente pode estar piorando, o seu diário de doença pode se expandir para incluir o seguinte:

Se o estado do paciente parece estar piorando, pule para a próxima seção.

Um dia típico

Nesta fase, um dia típico pode parecer algo parecido com isto:

Você (ou o paciente) levanta-se, pesa e anota o peso no diário de doenças. Você também pode querer tomar a sua temperatura antes de comer ou beber, especialmente se estiver tomando a temperatura oralmente - e anotar isso no diário de doenças, também.

Então, comece a beber líquidos. Não demasiada cafeína ou açúcar. Tanta água e chá de ervas quanto quiseres. Lembre-se que você quer beber pelo menos 2 litros e até 5 litros por dia.

Air out your home o máximo possível, talvez enquanto a água para o seu chá ou café da manhã está fervendo. Se você tiver energia (e lençóis suficientes), pense em trocar a roupa de cama se suar / sujar. A seguir, toma um duche rápido, se fores capaz. Ficar limpo pode ajudá-lo a sentir-se melhor mental e emocionalmente, bem como fisicamente.

Coma uma refeição pequena e nutritiva (pedaço de fruta fresca? um punhado de nozes salgadas?) - algo que lhe soa bem. Este também é um bom momento para tomar paracetamol (também conhecido como acetaminofeno) para febre / dor se você precisar, e anote a dose e o tempo no seu diário de doença.

Se isso já foi esforço suficiente, descanse um pouco. Durma sempre que puder - o sono é crucial para a cura. Se você não está com sono, mas precisa descansar, então tente descansar sentado para dar aos seus pulmões uma melhor chance de drenar. Se você ainda estiver de pé, agora é uma boa hora para se movimentar para ajudar a abertura dos seios nasais / vias aéreas e a drenagem de muco.

Continua a beber durante todo o dia. Algumas pessoas acham útil esvaziar e reabastecer uma garrafa de um litro de água ou um bule que contenha aproximadamente um litro, para que seja mais fácil saber aproximadamente quanto você bebeu. Isto também facilita a manutenção da água junto ao sofá ou à cama enquanto descansa.

Ao longo do dia, informe-se sobre fadiga (dormir o máximo possível), fome (comer refeições pequenas e nutritivas), sede (beber sempre que lhe apetecer) e temperatura (ter o cuidado de se manter quente). Se você se sentir à altura, e somente se você se sentir à altura, mova-se (por exemplo, dê uma pequena caminhada, desde que ainda seja permitido onde você está, ou levante-se e dance uma música favorita).

Finalmente, você quer estar alerta a sinais de que sua condição pode estar piorando e pode precisar de mais cuidados. Por isso, depois de tomar os cuidados básicos de si mesmo, verifique com outras pessoas ao seu redor que sabem que você está realmente doente. Deixe-os saber como você está - e se precisar de ajuda, pergunte. Especialmente avise alguém se você começar a sentir sintomas mais graves (veja a próxima seção).

  

Nível 4 – Os profissionais assumem

À medida que os sintomas pioram e o paciente se deteriora, a frequência com que as medidas são tomadas deve aumentar. Neste ponto, seu diário deve conter temperatura, respiração e freqüência cardíaca a cada poucas horas.

Você deve interpretar qualquer uma das seguintes situações como uma emergência médica:

Perda de consciência

Há diferentes níveis. Quando o paciente perde a consciência, anote se o paciente responde quando você chama seu nome (Voz), quando você belisca o ombro com força (Dor) ou se ele não responde de forma alguma (Não responde)

Se a perda de consciência for breve, você pode (se o paciente se recuperar rapidamente e estiver completamente desperto novamente!) encorajar o paciente a comer e beber um pouco, e a ventilar o quarto de novo. Mas a perda de consciência é grave, arranja ajuda.

Problemas cognitivos / confusão

Você provavelmente conhece o paciente, então você deve ser capaz de dizer sem nenhum teste extravagante se e quando ele não está mais com ele. O início repentino da confusão é um problema. Procura ajuda médica.

Taxa respiratória muito alta ou muito baixa

Conte as respirações por minuto segurando a mão o suficiente para sentir a respiração do paciente, observando o seu peito e/ou o seu abdómen, enquanto segura um relógio com um ponteiro de segundos ou um relógio digital / cronómetro telefónico. A taxa de respiração (RR) deve estar entre 12 e 20 respirações por minuto.

Os cuidados domiciliares imediatos para problemas respiratórios podem incluir a ventilação do quarto do paciente e o apoio para que ele possa estar em posição vertical, mas confortavelmente descansado. Também é uma boa ideia elevar a cabeça da cama para dormir, se possível, e há algumas posições de sono que podem facilitar a respiração, também (ver Nível 3, Trabalho de cuidados).

Se você ou o paciente estiverem com falta de ar / respiração em trabalho de parto, procure aconselhamento médico.

Baixa saturação de oxigénio

Se tiver um oxímetro (ver página de compras), qualquer saturação de oxigénio inferior a 95% pode indicar um problema respiratório. Se em qualquer fase os lips ou pontas dos dedos do paciente ficarem azuis (ou mesmo ligeiramente azuis) (chamada cianose), chame uma ambulância! Qualquer coisa menos de 96%, leve ar fresco para o quarto do paciente, e aqueça-o.

(Chame também um médico se os dedos das mãos, dedos dos pés ou lábios ficarem menos azuis que isto…)

Se a pele do paciente ficar com uma camada roxa rendada (também chamada livedo reticularis) como abaixo (e isso não é normal para o paciente), isso também é um motivo para pedir ajuda.

Tensão arterial muito baixa.

A pressão arterial mais baixa que o fundo da faixa normal (90 mmHg sistólica, 60 mmHg diastólica) é motivo de preocupação. Note que a pressão arterial vem em dois números, a sistólica e a diastólica. Se você tem um dispositivo automático barato, ele deve dizer estes dois números. Se você tem um dispositivo, note a pressão sistólica no formulário de diário.

Se você não tiver um dispositivo para medir a pressão arterial ou se tiver dificuldade em obter uma leitura, então tente testar o tempo de recarga capilar do paciente. Verifique colocando os dedos em uma superfície dura. Use o seu dedo para pressionar uma das suas unhas a partir do topo. A unha deve perder a cor. Verifique quanto tempo demora a unha a voltar a ter a sua cor normal. Deve demorar 1-2 segundos. Mais tempo do que isso pode indicar tensão arterial baixa. Também pode ser um sintoma de desidratação.

A desidratação é uma causa comum de tensão arterial baixa, por isso os cuidados domiciliares imediatos podem incluir o incentivo ao paciente para comer e beber, especialmente alimentos ou bebidas que contenham eletrólitos essenciais como potássio e sódio. A tontura é um sintoma comum de tensão arterial baixa, por isso o paciente tonto vai querer ter cuidado ao mudar de posição (deitado para cima, sentado para ficar de pé); pode ocorrer desmaio. Mas na verdade, mais uma vez, se as coisas não parecem bem de alguma forma - se a pressão arterial está muito baixa, ou se o paciente normalmente tem a pressão arterial alta e parece muito mais baixa do que o normal - mais uma vez, procure ajuda.

Ritmo cardíaco muito alto ou muito baixo

A frequência cardíaca é mais fácil de medir do que a pressão arterial, e geralmente a frequência cardíaca alta (acima de 100-110 batimentos por minuto para um adulto) vai com a pressão arterial baixa. As pessoas mais pequenas e as crianças têm, normalmente, batimentos cardíacos mais altos. A frequência cardíaca elevada por si só pode não ser causa de alarme, uma vez que pode indicar ansiedade ou desidratação. Técnicas de relaxamento e beber / comer algo pode ser apropriado. Mas, mais uma vez, valores fora do intervalo normal aqui devem dar-lhe a indicação para procurar ajuda médica imediatamente. Isto é especialmente verdade se você vê respiração rápida junto com pressão sanguínea baixa ou freqüência cardíaca alta e/ou confusão.

Febre muito alta que vem (de volta) de repente

Se você verificar as temperaturas regularmente, você vai querer estar ciente de que a tendência pode se reverter de repente, mesmo quando o paciente parecia estar indo melhor mais cedo. As medições regulares são importantes. Uma febre muito alta (> 39° Celsius) é um sinal para procurar ajuda médica. Assim como uma febre que desaparece e depois volta de repente.

Chamada de ajuda

Quando qualquer um dos sintomas acima ocorre, as coisas são sérias! Se possível, este é o ponto em que você não deve mais tomar decisões baseadas em um guia da internet. Não espere que as coisas piorem. Ligue para um médico ou ligue para o número de emergência e leve o paciente para uma ambulância imediatamente. Fique calmo e relate a situação como ela é. O teu trabalho está feito: Você tem mantido um paciente fora do sistema médico enquanto ele ou ela estava apenas doente. Agora é a hora dos profissionais lidarem com isso. Os dados que tem vindo a recolher deverão, assim o esperamos, ajudá-lo a convencer o operador, as ambulâncias e os médicos de que não está apenas a entrar em pânico sem motivo e que provavelmente o ajudará a obter o cuidado de que o paciente necessita mais cedo.

  

Nível 5 – Sobrecarga do sistema

E se os canais oficiais estiverem sobrecarregados?

O que infelizmente estamos vendo em algumas áreas é que o sistema fica estressado até um ponto de ruptura se muitas pessoas ficarem doentes ao mesmo tempo. Ou você não consegue passar, dizem-lhe que a ambulância vai demorar um pouco, os hospitais não estão a receber novos pacientes, ou alguns hospitais priorizam o tratamento de certos grupos de pacientes (como os relativamente jovens e saudáveis) em relação a outros grupos (como os idosos e/ou pessoas com doenças existentes).

Caso os meios oficiais para obter ajuda médica não estejam disponíveis, talvez queira tentar contactar o médico que conhece, a enfermeira da rua, qualquer pessoa com formação médica e/ou experiência. Se isso não funcionar, dependendo da urgência, você pode querer mobilizar o seu círculo mais amplo e o círculo mais amplo do paciente saber que você tem um paciente que não está indo bem e que você não pode obter ajuda. Pergunte por médicos ou enfermeiras. Usar o Facebook? Se você tiver algum tempo livre depois disso, organize suas páginas de agenda, certificando-se de que qualquer médico que tenha tempo para o paciente possa ver imediatamente os registros de temperatura, etc. Tente não parecer muito preocupado com o paciente, porque nesta altura é provável que não haja nada que ele ou ela seja capaz de fazer.

Se você conseguir passar (por telefone?) tente ficar calmo e ajudar o médico / hospital a avaliar a situação rapidamente.

Nos casos em que as ambulâncias são o gargalo e você sente que precisa de uma, você terá que fazer seu próprio julgamento se quer tentar dirigir até a sala de emergência ou esperar e esperar para passar. Planeje a que hospital você vai primeiro e talvez tenha alguém que não esteja dirigindo com acesso à internet, seja no carro ou no viva-voz. Por favor, conduza com segurança em qualquer caso, a última coisa que você quer é um paciente doente em um acidente de carro.

 


 

Por enquanto, esperemos que os nossos profissionais médicos possam lidar com a carga de casos que lhes está a chegar. Faça a sua parte para abrandar a doença o mais possível. Vamos tentar estar todos lá do outro lado disto.